Regulamentação de Bitcoin e Criptografia na Índia

Cryptocurrency continues to sweep over the world, with more and more countries adopting it at some capacity. Sometimes it is full legalization, other times it is more of a situational usage, but it happens all the same.   Changelly team is always on the case and ready to tell you all about new developments in the crypto world. This time, we will take a little trip to India and how cryptocurrencies settled in there. History of Bitcoin and Crypto in India  Ever since the dawn of crypto back in 2011, the people of India were among the early adopters of cryptocurrencies, with some becoming major contributors to various blockchains. However, for a long time, its status in India remained uncertain.   Only in 2013, the Reserve Bank of India (RBI) made its position on the usage of crypto clear. Sadly, their response to the increased number of cryptocurrency transactions was to caution its users, holder, and traders against it. However, they stayed silent on the question of its legality, and their silence on that matter continued until 2017. During that time, quite a few companies working with crypto were shut down, and the overall atmosphere regarding its usage was bleak.  However, in 2017 the situation for Bitcoin in India quickly began to worsen. During that year, RBI prohibited regulated entities to use cryptocurrency (or Virtual Currencies, as they call them). That lead to many companies delving in them to drop that field or face possible sanctions for violating this ruling. And in the year 2018, it was completely banned by the decision of RBI.  At the same time, however, blockchain technology and what it offers started to gain attention in India’s government. Some of RBI’s whitepapers between 2017 and 2019 had researched possible applications of blockchain to the current institutes, especially regarding the security of transactions. It also faced a few petitions against their ruling of 2018, while in 2019 the government was obligated to form a cryptocurrency policy by the Supreme Court.  This dichotomy couldn’t continue for very long, as cryptocurrencies and blockchain are intertwined very closely. The most recent happenings have proven it, but we’ll talk about them later down the line. Why Bitcoin was Illegal in India One of the main official reasons behind the ban was the RBI’s concern about the lack of control and regulation over cryptocurrencies. WIth them being a great tool to use for scams and money laundering schemes, it only exacerbated the worry.  However, as the government started to research and notice different ways that blockchain could be implemented, as well as the rise in the cryptocurrency market worldwide, it quickly became clear that they couldn’t ignore or ban crypto for long. Especially since the enforcement of this ban is quite costly and ineffective. This lead RBI and the government to search for possible ways to legalize Bitcoin and other cryptocurrencies in India.  One such way was proposed by RBI, and it was to completely ban cryptocurrencies, at the same time replacing them with the government-issued crypto. This might seem like a good idea, as this way the government would be able to regulate its usage and prevent (or minimize) scams and money laundering.   However, it also shows a lack of understanding of the processes behind cryptocurrencies and what makes them so popular and effective. And one of the main reasons here is that they are decentralized. Meaning that they will continue working even if something happens to the majority of nodes.   The same could not be said about the government-issued currency, as it would have quite a few weak points. It will require regulations, slowing transactions, as well as being less secure (with the regulatory body becoming a large and clear target).   It would mean slower development, as new features would rely on the government’s needs and not on the enthusiasm of the developing team and community. All in all, government-issued crypto would not be as popular (or efficient) as the already existing ones.  Newest Happenings on Crypto Front However, before any of those ways could be truly tried and tested, something really great happened. On March 4, 2020, the Indian Supreme Court overturned the RBI’s ruling from 2018 that banned the usage of cryptocurrencies by regulated companies. That, along with the obligation for the Indian government to formulate a policy regarding crypto, opens up a lot of new possibilities once again. This would allow Indian companies that deal with crypto to use banking services once again, allowing them to expand much quicker, at the same time opening up the Indian crypto market for legitimate businesses once again. With that, we can expect a significant rise in the number of cryptocurrency users, traders, holders, as well as companies dealing in Bitcoin and other cryptos originating from India. However, what would happen we can only guess.  Still, with a new market opened up for Bitcoin in India, we can expect a lot of good things to happen for the crypto world as a whole. You can easily jump on that bandwagon and buy any crypto you wish with via our widget. Bottom Line With that, it is time to conclude our short overview of the crypto situation (and history) in India. As you can see, even if Bitcoin was off to a rocky start in India, and even got banned in 2018, it didn’t really stop the crypto enthusiasts from using and contributing to it. And now, with its government considering the possibilities that cryptocurrencies offer, it opens up a new field of possibilities for Bitcoin in India, both for crypto enthusiasts and companies dealing with crypto. Stay tuned for more trips down the crypto memory lane with us!

A criptomoeda continua a alcançar o mundo, com mais e mais países adotando-a com alguma capacidade. Às vezes, é uma legalização total, outras, é mais um uso situacional, mas acontece da mesma forma. 
Um exemplo é a história do Bitcoin na Índia.

A equipe da Changelly está sempre presente e pronta para lhe contar tudo sobre os novos desenvolvimentos no mundo das criptomoedas. Desta vez, faremos uma pequena viagem à Índia e como as criptomoedas se estabeleceram lá.

História do Bitcoin e Criptografia na Índia

Desde o início da criptografia em 2011, o povo da Índia estava entre os primeiros a adotar as criptomoedas. Alguns até se tornaram grandes colaboradores de várias blockchains! No entanto, por muito tempo, seu status na Índia permaneceu incerto. 

Somente em 2013, o Reserve Bank of India (RBI) deixou clara sua posição sobre o uso de criptografia. Infelizmente, a resposta deles ao aumento do número de transações de criptomoedas foi alertar seus usuários, detentores e comerciantes contra ela. No entanto, eles permaneceram em silêncio sobre a questão de sua legalidade, e o silêncio sobre esse assunto continuou até 2017. Durante esse período, várias empresas que trabalham com criptografia foram encerradas, e a atmosfera geral ao redor era sombria.

No entanto, em 2017, a situação do Bitcoin na Índia começou a piorar rapidamente. Durante esse ano, o RBI proibiu entidades reguladas de usar criptomoeda (ou moedas virtuais, como elas chamam). Isso levou muitas empresas a investigar a possibilidade de abandonar esse campo ou enfrentar possíveis sanções por violar essa decisão. E no ano de 2018, o RBI decidiu bani-lo completamente.

Ao mesmo tempo, no entanto, a tecnologia blockchain e o que ela oferece começaram a ganhar atenção no governo da Índia. Alguns dos documentos técnicos do RBI entre 2017 e 2019 pesquisaram possíveis aplicações de blockchain para os institutos atuais. A decisão do RBI também levou algumas petições contra a decisão de 2018. Ao mesmo tempo em 2019, a Suprema Corte obrigou o governo a formar uma política de criptomoeda.

Essa dicotomia não pôde continuar por muito tempo, pois as criptomoedas e a blockchain estão interligadas muito de perto. Os acontecimentos mais recentes provaram isso, mas falaremos sobre eles mais tarde.

Por que o Bitcoin era ilegal na Índia

Uma das principais razões oficiais por trás da proibição foi a preocupação do RBI com a falta de controle e regulamentação sobre criptomoedas. Por serem uma ótima ferramenta para esquemas de fraude e lavagem de dinheiro, apenas exacerbaram a preocupação. 

No entanto, quando o governo começou a pesquisar e perceber diferentes maneiras de implementar a blockchain, bem como o aumento do mercado de criptomoedas em todo o mundo, rapidamente ficou claro que eles não podiam ignorar ou banir criptografia por muito tempo. Especialmente porque a aplicação dessa proibição é bastante cara e ineficaz. Isso levou o RBI e o governo a procurar possíveis maneiras de legalizar o Bitcoin e outras criptomoedas na Índia.

O RBI propôs uma dessas maneiras, e era proibir completamente as criptomoedas, ao mesmo tempo em que as substituía pela criptografia emitida pelo governo. Pode parecer uma boa idéia, pois assim o governo poderá regular seu uso e impedir (ou minimizar) golpes e lavagem de dinheiro. 

No entanto, também mostra uma falta de entendimento dos processos por trás das criptomoedas e o que as torna tão populares e eficazes. E uma das principais razões aqui é que eles são descentralizados. Isso significa que eles continuarão funcionando mesmo que algo aconteça com a maioria dos nodes. 

O mesmo não pôde ser dito sobre a moeda emitida pelo governo, pois teria alguns pontos fracos. Isso exigirá regulamentos, lentidão nas transações e também menos segurança (com o órgão regulador se tornando um alvo grande e claro). 

Isso significaria um desenvolvimento mais lento, pois os novos recursos dependeriam das necessidades do governo e não do entusiasmo da equipe e da comunidade em desenvolvimento. Em suma, a criptografia emitida pelo governo não seria tão popular (ou eficiente) quanto as já existentes. 

Acontecimentos mais recentes na frente de criptografia

Por outro lado, antes que qualquer uma dessas maneiras pudesse ser realmente experimentada e testada, algo realmente bom aconteceu. Em 4 de março de 2020, a Suprema Corte indiana anulou a decisão do RBI de 2018 que proibia o uso de criptomoedas por empresas reguladas. Isso, juntamente com a obrigação do governo indiano de formular uma política de criptografia, abre muitas novas possibilidades.

Isso permitiria que as empresas indianas que lidam com criptografia usassem serviços bancários mais uma vez. Isso permite que eles se expandem muito mais rapidamente, abrindo novamente o mercado de criptografia indiano para negócios legítimos. Com isso, podemos esperar um aumento significativo no número de usuários, comerciantes e empresas de criptomoeda que negociam Bitcoin da Índia. No entanto, o que aconteceria, podemos apenas adivinhar.

Ainda assim, com um novo mercado aberto para o Bitcoin na Índia, podemos esperar que muitas coisas boas aconteçam para o mundo das criptomoedas como um todo. Você pode pular facilmente nesse movimento e comprar qualquer criptografia que desejar através do nosso widget.

Considerações Finais

Com isso, é hora de concluir nossa breve visão geral da situação de criptografia (e história) na Índia. Como você pode ver, mesmo que o Bitcoin tenha tido um início difícil na Índia e tenha sido banido em 2018, isso realmente não impediu os entusiastas de criptografia de usar e contribuir com isso.

E agora, com seu governo considerando as possibilidades que as criptomoedas oferecem, ele abre um novo campo de possibilidades para o Bitcoin na Índia, tanto para entusiastas de criptografia quanto para empresas que lidam com criptografia. Fique atento para mais viagens pela pista de memória criptográfica conosco!


Sobre Changelly

Changelly é uma troca de criptografia instantânea segura que possui mais de 150 criptomoedas disponíveis para serem trocadas e compradas com os melhores valores do mercado. Em operação desde 2015, a plataforma e seu aplicativo móvel atraem mais de um milhão de visitantes por mês, todos com trocas rápidas e simples, baixas taxas transparentes e suporte ao vivo 24/7.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *